Evidências que Exigem um Criador

O texto abaixo é um dos capítulos do livro “E Disse Deus…”, de autoria do dr. Farid Abou-Rahme, publicado pela Editora Sã Doutrina. [comprar]


Resumindo tudo: a evolução contradiz a ciência. Ela é uma religião, mas uma religião inferior e uma ciência inferior. O que a Terra realmente mostra é evidência de um Criador que nos criou à Sua imagem!


Observe a Terra ao seu redor. Observe o Sol, as estrelas e os céus e louve a Deus, o Criador. Este vasto Universo não é nenhum acidente — não é nenhum acidente que a nossa Terra é o único lugar com condições de vida. Não é nenhum acidente que a distância entre a nossa Terra e o Sol faz deste planeta o único lugar onde a vida pode existir e prosperar.

Não é nenhum acidente que o eixo de rotação da Terra tem uma inclinação de 23,5° produzindo as quatro estações do ano, ou que a Terra gira uma vez a cada 24 horas produzindo o dia e a noite sem se cansar. Não é nenhum acidente que a nossa atmosfera tem a espessura e composição exatas para servir como um filtro para os raios ultravioletas e cósmicos que são nocivos à vida.

Considere o cérebro! Sabemos que o cérebro humano é superior aos computadores modernos mais sofisticados do mundo. Hoje em dia, sabemos que o cérebro humano é composto de cerca de 12 bilhões de neurônios. Cada neurônio é ligado a mais ou menos outros dez mil neurônios, formando um total de 120 trilhões de ligações no cérebro humano — a disposição mais sofisticada e complicada conhecida pelo homem.

E o olho? Quando Darwin considerou o olho humano, ele teve que escrever: “Supor que o olho pudesse ser formado por seleção natural, parece ser, eu confesso abertamente, um dos maiores absurdos”. Este é o testemunho do pai da evolução.

No mundo ao nosso redor tudo exige um Projetista — um Grande Projetista onipotente que pode coordenar tudo; tudo exige um Criador. “Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das Suas mãos” (Salmo 19:1).

Para qualquer leitor que ainda não tomou uma decisão quanto a esta questão, espero que tenha sido capaz de direcionar a sua mente e os seus pensamentos a reconsiderar a Criação Bíblica — e se você está disposto a examiná-la seriamente, então tenho boas notícias para lhe dar.

Este Criador do Universo, o Senhor Jesus Cristo, por quem e para quem foram criadas todas as coisas — este Criador que sustenta todo o Universo em uma mão, sustenta você na outra. Este Criador cuida de você da mesma maneira que cuida de toda a Sua criação, porque Ele o criou à Sua própria imagem para viver com Ele eternamente.

Vimos quão exata é a Palavra de Deus. A Bíblia diz-nos que Adão e Eva desobedeceram a Deus no Jardim do Éden. Ela também nos diz que desde então o pecado entrou no mundo e que “todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Romanos 3:23) — este “todos” inclui a mim e a você.

Deus também diz que o “salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23). Não há nenhuma maneira pela qual nós podemos nos reaproximar deste Deus santo enquanto ainda estamos nos nossos pecados — não podemos aproximar-nos dEle pelas nossas boas obras, pois elas são “como trapo de imundícia” (Isaías 64:6).

Sendo o amor de Deus tão grande, Ele preparou um caminho para a nossa salvação. Ele enviou o Seu Filho, o Senhor Jesus Cristo, a este mundo, o qual viveu uma vida perfeita e sem pecado, sendo assim o único que pode conduzir-nos de volta ao Deus santo.

Para mostrar-nos o Seu amor, Ele aceitou trocar a Sua coroa de glória por uma coroa de espinhos que fez sangrar a Sua cabeça santa. Ele aceitou trocar o louvor dos anjos no céu, “Santo, Santo, Santo”, pelos gritos da multidão enfurecida em Jerusalém: “Crucifica-o, crucifica-o”. Ele aceitou carregar Sua cruz ao lugar da caveira, o monte de morte, e permitiu que os homens O pregassem na cruz — homens que Suas próprias mãos formaram do pó da terra — porque Ele nos ama!

Ali, pendurado entre o céu e a Terra, Ele pagou o preço pelos meus pecados e pelos seus — quando Deus colocou todos os nossos pecados sobre o Seu Filho durante aquelas horas de trevas que culminaram com o clamor da cruz: “Está consumado”. O caminho para a nossa salvação foi aberto para todo aquele que quiser. Deus mostrou que aceitou o sacrifício do Seu Filho ao ressuscitar o Senhor Jesus de entre os mortos, no terceiro dia, triunfante sobre o pecado e Satanás e a morte. “Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória?” (I Coríntios 15:55).

Este Criador pode ser o seu Salvador pessoal se você crer na obra que Ele efetuou na cruz em seu lugar e se você Lhe pedir que perdoe os seus pecados e viva no seu coração.

Faça esta escolha agora mesmo. Se você escolher a Criação e aceitar o Criador como o seu Salvador pessoal — então você encontrou a verdade que buscava, pois o Senhor Jesus disse: “Eu sou a verdade” (Jo 14:6). Encontrar a verdade é encontrar a liberdade, pois Ele disse: “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (Jo 8:32). Esta é a verdadeira liberdade — liberdade do poder do pecado e de Satanás — liberdade do medo daquele desconhecido chamado “morte”.

Não podemos encontrar palavras melhores para resumir tudo do que aquelas do próprio Criador, encontradas na Bíblia: ”No princípio criou Deus os céus e a terra” (Gênesis 1:1); e “Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3:16).

Nenhum comentário:

Postar um comentário